Broadway in Concert entra para a história dos grandes espetáculos curitibanos – Criança na Plateia

Quando vimos o programa do Broadway in Concert já esperávamos algo surpreendente. Mas foi bem mais do que isso.

Pensa em 90 minutos de arrepiar dos pés à cabeça. A energia de cada músico da Orquestra Filarmônica de Curitiba e de cada cantor/dançarino da escola Projeto Broadway estava em uma sintonia inigualável na noite do último sábado, dia 24.

E as surpresas começaram já com o mestre de cerimônias, o jornalista Rodrigo Fornos. Ele abriu o espetáculo mostrando que Broadway é sonho; que Broadway torna tudo possível. E a apresentação foi realmente um sonho. Foram 20 números dos mais famosos musicais da Broadway. Começou com Um Americano em Paris, seguido de Aquarius – Let The Sun Shine In – Hair com Bárbara Miranda e solistas. Ali já deu para sentir que o que estava por vir seria inusitado, inovador.

A partir dali vieram número regados à orquestra como Um Violinista no Telhado; outros ao som de piano com solistas como Débora Bérgamo que arrancou suspiros cantando A Noviça Rebelde. Outros, ainda, surpreendiam com performances à frente e ao fundo da orquestra como em Jesus Christ Superstar, com Marco Lacerda. Ao todo, mais de 80 pessoas passaram pelo palco do Guairão e interpretaram canções em inglês e também em português, como em A Bela e a Fera que foi uma verdadeira poesia cantada. Teve ainda o sapateado de Hélio Barbosa em Cantando na Chuva e New York, New York com Ricardo Bührer. A Iluminação fora de série e um conjuntos de delicadas animações completaram a apresentação.

Tudo isso justifica os mais de 10 minutos de aplausos ininterruptos que fez com que o número final, Dancing Queen – Mamma Mia fosse repetido. Mas a plateia queria mais. E todos em pé cantaram e dançaram juntos mais uma vez.

Foi um espetáculo para guardar na alma. Inesquecível e que foi possível perceber o compromisso de cada envolvido. A direção geral de Kika Marquadt, a pontual direção musical de Alexandre Brasolim, a diretora de coreografia Giovana Póvoas que deixou o ensemble perfeito. Enfim, foi de orgulhar, porque todos são artistas de Curitiba. E nós só ficamos na torcida para que toda essa magia se repita sem demora.

Compartilhar: